Cabelo

Transição capilar: dicas para quem vai enfrentar

Transição-capilar-dicas-para-quem-vai-enfrentar

Por muitos anos, houve uma onda que podemos chamar de “ditadura dos cabelos lisos”. As mulheres, e alguns homens que usam determinados cortes, faziam escovas progressivas e tinham uma preferência constante pelos cabelos lisos. Até que a transição capilar entrou em ação para mudar esse cenário. 

O grande problema das escovas progressivas é que, a longo prazo, elas acabam prejudicando a saúde dos fios. Isso porque a maioria desses procedimentos contém formol, uma substância que pode fazer com o que o cabelo fique enfraquecido e sem brilho. Além disso, ainda pode causar queda.

Veja também: Dicas de salão no Rio de Janeiro

Por isso, depois de um tempo, começou uma nova onda. Dessa vez, muito positiva para várias pessoas: a transição capilar. Assim, muita gente está assumindo o cabelo natural, se livrando das químicas e cuidando dos cabelos crespos ou cacheados. 

Entretanto, esse processo não é tão simples. A transição requer paciência e pode ser demorada. Então, para que você não desista, trouxemos algumas dicas para quem está pretendendo enfrentá-la. Vamos conferir?

Primeiro: o que é transição capilar

Não há muito mistério na definição de transição capilar. Esse processo trata-se do tempo que você fica sem realizar procedimentos químicos nos cabelos, ou seja, permite apenas que eles cresçam naturalmente. 

Quando uma pessoa se vê em uma situação onde não está mais satisfeita com madeixas alteradas quimicamente, ela começa sua transição capilar. Assim, inicia-se um longo processo para voltar aos cabelos ondulados, cacheados ou crespos. 


Processo de transição capilar da atriz Giovana Cordeiro
Giovana Cordeiro, atriz que passou pela transição

Como já citamos ali em cima, ela não é fácil. Mas, por quê? Bom, porque, ao contrário do que muitos pensam, transição capilar não tem a ver somente com estética.

Esse período, que pode ser longo, está ligado também à aceitação, autoconhecimento e muito amor-próprio. Algumas pessoas podem ter até crises de autoestima no meio do caminho.

Isso acontece porque, durante a mudança, o cabelo natural começa a crescer e mistura-se com partes que ainda estão com química. Dessa forma, o visual dos fios acaba ficando com várias texturas. Assim, algumas pessoas acabam achando que estão com uma aparência inferior e perdem até a vontade de sair nas ruas. 

Mas como não é isso que queremos que aconteça com você, confira as nossas dicas e vá em frente! 🧡

Pode cortar e ser feliz

Ao optar por fazer a transição capilar, algumas pessoas decidem fazer o big chop, um corte que tira, de uma só vez, toda a parte alisada dos cabelos. Ou seja, isso geralmente significa adotar madeixas bem curtinhas, sobrando somente o comprimento que tiver crescido desde o último alisamento.


Exemplo de corte big chop
Exemplo de big chop na transição capilar

Para quem usa o cabelo longo há algum tempo, é uma mudança bastante radical. Entretanto, sua vantagem é muito atrativa. O big chop ajuda a pular a etapa de precisar lidar com um cabelo de duas ou mais texturas. 

Mas foi-se o tempo do “complexo de Rapunzel”, onde muita gente achava que cabelos bonitos eram somente os longos. Todo cabelo tem sua beleza! Se você estiver disposta, adote o curtinho e saiba que estará arrasando de qualquer jeito.

Ou não…

Mas sabemos que pode ser difícil para algumas pessoas fazer uma mudança assim. Então, não há problema também em ir cortando aos poucos, visitando seu salão uma ou duas vezes a cada 2 meses. 

Assim, a parte alisada vai sendo retirada de acordo com o crescimento da raiz natural e o comprimento não será tão alterado. Dessa forma, você consegue observar o avanço da sua transição capilar e vai se acostumando com o novo visual devagarinho, no seu tempo.

Veja também: 5 dicas de salão de beleza em São Paulo

Use produtos para facilitar a transição capilar

Enquanto se está passando pela transição, os produtos certos serão os grandes ajudantes. Hoje em dia, existem diversos tipos que ajudam nesse processo, seja acelerando o crescimento do cabelo ou ativando os cachos, por exemplo.

Usando o produto certo, você pode usar a técnica do “dedo liss”, que é modelar os cachinhos usando os dedos em todo o cabelo. Esse é um jeito simples de dar forma às madeixas sem recorrer às ferramentas que esquentam os fios, o que não é bom para quem está na transição.

Faça seu cronograma capilar

Se você decidiu enfrentar a transição capilar, precisa saber que terá que tomar diversos cuidados. Para o melhor tratamento dos seus fios, ter um cronograma capilar é essencial. Seu cabelo estava “acostumado” com a aplicação da química, que agora não existe mais. 

Você poderá observar que ele ficará mais ressecado e necessitando muito de hidratação. Por isso, desenvolver as etapas do cronograma capilar (hidratação, nutrição e reconstrução) semanalmente vai te ajudar bastante.

Não se importe com comentários desnecessários

Como já falamos, a transição é mais do que apenas estética, mas é uma questão de autoaceitação. Quem decide passar por ela pode enfrentar alguns problemas e, muitas vezes, ainda aparecem pessoas com comentários maldosos que não ajudam no processo.

Não deixe isso afetar você! Siga seu objetivo e vá em frente. Tenha por perto pessoas que vão te apoiar e te animar. Se achar necessário, vale também procurar ajuda profissional por causa das mudanças na autoestima. E tenha certeza: vai dar tudo certo! 

Veja também: Trinks no TechTudo: tutorial para agendar no site

Quando você menos esperar, seus cachos, suas ondas ou seu crespo estarão aí firmes e fortes. Ah, e se quiser que um bom cabeleireiro acompanhe seu processo de transição, encontre ele no Trinks.com, a maior vitrine de beleza do Brasil, onde é possível achar estabelecimentos bem pertinho de você.

sobre o autor:

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *